sexta-feira, 27 de março de 2009

Transmutação







Qual mau humor, qual quê?

A culpa é da ovulação. E mai nada!






Fonte da imagem: Dicas e Cia

Não há vagas

Fizeram-me chegar a notícia de que o “tabaco é mais perigoso do que excesso de peso”. Pois bem, leitura feita e fico a saber numa única frase, aliás em quatro palavras, «fumar importa muito mais» e isto num artigo que assenta num estudo longitudinal sobre o Índice de Massa Corporal.

Lá vai o tempo – crise existencial que durou a eternidade duns segundos - em que tentei aderir ao clube dos imortais, aqueles que não comem, não bebem, não fumam, não… mas a resposta foi: não há vaga, o planeta asséptico está lotado. E tive de me conformar, nasci com a sentença de que um dia vou morrer.


Fonte da imagem: WebJovem

sexta-feira, 6 de março de 2009

A publicidade pode ser didáctica?

video

domingo, 1 de março de 2009

A mátria fumadora


A memória guarda-me Natália como senhora de telúricas paixões e um cigarro na boca ou na mão como adereço principal. E já que o Museu dos Baleeiros inaugurou no passado dia 27 a exposição intitulada “O Desenho na Colecção Privada de Natália Correia” parece-me a altura apropriada para aqui a trazer.


O espírito

Nada a fazer amor, eu sou do bando
Impermanentemente das aves friorentas;
E nos galhos dos anos desbotando
já as folhas me ofuscam macilentas;

E vou com as andorinhas. Até quando?
À vida breve não perguntes: cruentas
Rugas me humilham. Não mais em estilo brando
Ave estroina serei em mãos sedentas.

Pensa-me eterna que o eterno gera
Quem na amada o conjura. Além, mais alto,
Em ileso beiral, aí espera:

Andorinha indeme ao sobressalto
Do tempo, núncia de perene primavera.
Confia. Eu sou romântica. Não falto.

In "Sonetos Românticos", Lisboa: O Jornal, 1990

Caricatura de Vasco